Você sabe tudo que é necessário

para projetar e construir uma casa?

 

Junte-se aos mais de 12.763 assinantes do blog e descubra tudo

que você precisa para realizar o seu grande sonho de construir.

   

Para Começar a Construir Planejamento da Obra

3 Principais Problemas de uma Obra

3 Principais Problemas de uma Obra

Começar uma obra sem planejamento é o que faz com que a maioria das obras sejam paralisadas e de todos os problemas de uma obra, esse com certeza é o pior, porém, existem os três principais que podem ser esmiuçados e poderemos fazer um verdadeiro filme de terror com eles.

Imagine você tocando uma obra sem conhecimento nenhum, acreditando em tudo que os profissionais da obra te falam e sem saber como conduzir os imprevistos se tornando um verdadeiro departamento antibombas, descobrindo os problemas só depois que eles já aconteceram e em algumas vezes só poderão ser resolvidos demolindo tudo e começando de novo, imagina o prejuízo…

Existe uma estatística em que uma pequena obra terá no mínimo seis  profissionais ou seis empresas trabalhando em etapas diferentes ou até mesmo ao mesmo tempo interferindo um no trabalho do outro, entre Administrador de obra, empreiteiro, pedreiros, ajudantes, ainda terão profissionais de colocação de piso, granito, azulejos, gesso, pintura, vidros, madeiramento de telhado, esquadrias, instalações elétricas e por aí vai, uma obra grande pode ter mais de vinte especialistas.

Por tanto, para não ter nenhum tipo de problema em uma obra é preciso ter dinheiro, planejamento e tempo, bastante tempo. Se você quiser tocar a sua obra, contrate pelo menos uma consultoria de um arquiteto ou engenheiro para te dar as diretrizes e você prever problemas típicos de uma obra antes que ele aconteça, além disso, o projeto executivo serve para isso também, um investimento que não pode faltar na sua construção.

Antes de qualquer coisa é legal que você  estude sobre o assunto e se você quiser saber um pouco mais sobre preço de projeto de arquitetura residencial aqui no blog eu tenho um artigo especial falando sobre isso.

Então vamos às dicas.

1° – Falta de capital para finalização da obra

Se você der uma voltinha pela sua cidade notará a quantidades de obras começadas que estão paralisadas por inúmeros motivos.

A mais comum é a falta de um orçamento detalhado feito à partir de um projeto executivo detalhado. O proprietário começa a tocar a obra usando um projeto simples de prefeitura ou até mesmos aqueles projetos prontos de casas que alguns sites vendem por aí e como não tem experiência começa a se empolgar e acrescentar detalhes à construção que não estavam previstas em projeto, e isso pode sugar todo o capital fazendo com que a obra seja paralisada por falta de grana.

Outra coisa que acontece bastante é a intromissão do proprietário na obra antes das etapas serem concluídas, por exemplo, no projeto está previsto um dormitório com tamanho “x” e ao entrar no ambiente sem acabamento a pessoa tem a percepção que o ambiente é pequeno, apertado e sem luz e dá ordem para derrubar uma parede externa e acrescentar 1 metro a mais mudando a estrutura do telhado que nem começou ainda, alterando caminho de tubulações sem falar na mudança estética.

Um problema gravíssimo em uma obra é a falta de um cronograma na obra que especifique prazos para cada etapa e custos por período, sem isso, mesmo você tendo uma mão de obra bem enxuta, podem ocorrer atrasos e paralisações na obra por falta de materiais de construção ou até mesmo abandono da obra por parte dos trabalhadores que por vezes tocam varias obras ao mesmo tempo deixando a sua obra sem prioridade pela falta de planejamento.

Para que isso não aconteça você precisa dos projetos o mais detalhado possível, orçamentos e memoriais descritivo dos acabamentos precisos, um cronograma detalhado e um investimento em um administrador de obras com experiência podendo ser um engenheiro ou arquiteto. É obrigatório que o administrador da obra saiba ler projetos e ter experiência com obras, por isso escolha um profissional e não rasgue dinheiro.

 

2° – Problemas de compatibilidade de projeto e obra

O projeto é a prioridade numero 1 de uma obra, muita gente pensa que a obra começa com a chegada da equipe de mão de obra ou com a chegada de um empreiteiro. Na verdade a obra começa bem antes disso e o que muita gente faz é contratar um arquiteto iniciante ou mesmo um projetista despreparado e começar a construir em cima de um projeto de prefeitura.

Isso traz grandes prejuízos como problemas estruturais e de fundações irreversíveis fazendo com que a obra fique desnivelada, ou aparecendo trincas, fissuras e ondulações em lajes e paredes, soluções de hidráulica e elétrica diretamente em loco perfurando a laje em lugares que não foram previstos causando desperdícios de fiação, gambiarras de instalação elétrica e muito mais.

Para não ter este problema é imprescindível a contratação de um arquiteto para gerenciar toda a parte de projetos, desde a aprovação legal até a compatibilização dos projetos de estrutura, elétrica e hidro-sanitários. O investimento é muito pequeno com relação à agilidade e retorno sobre o investimento. Os desperdícios em uma obra sem projeto podem facilmente ultrapassar os 10% sendo que um profissional para fazer os projetos e gerenciar essa primeira etapa custam em média de 5 a 15% do valor da obra.

 

3° –  Problemas com a mão de obra

podem ocorrer imprevistos como variações de produtividade dos operários da obra, como estamos falando de pessoas e não de máquinas, pode acontecer de ter variações de produtividade principalmente quando a equipe é bem enxuta. Faltas por doença, falta de transporte público ou problemas familiares são bem comuns fazendo com que atrase a obra. Esse fator não pode ser previsto em cronograma, porém você pode colocar uma margem de segurança.

É tão imprevisível quanto você fazer um planejamento de uma viagem de carro e o seu carro quebrar no meio do caminho.

Alta rotatividade de mão de obra, falta de conhecimento com uma determinada técnica construtiva e desentendimentos entre operários e encarregados fazem com que a obra atrase ou até seja paralisada.

Eu já vi discussões entre operários e administradores de obra acabarem muito mal, como em uma obra que eu trabalhei há alguns anos. Eu trabalhei com um engenheiro que tratava os operários da obra muito mal, como escravos, só faltava o chicote, ele era muito agressivo e frequentemente mandava todo mundo embora mudando completamente a equipe.

Os operários se vingavam dobrando as tubulações de elétrica e hidráulica, furavam canos, colocavam cimento nas tubulações de esgoto, colocavam madeiramento quebrado em estruturas principais de telhado e muito mais, esses são alguns exemplos, esse tipo de problema só aparecia depois da obra pronta, quando ia fazer os testes da caixa d’água ou passar a fiação pelo eletricista.

Todos estes problemas caiam nas costas do engenheiro que era obrigado a refazer tubulações inteiras, rever o madeiramento do telhado, as vezes tendo que tirar dinheiro do bolso para cobrir o prejuízo e acabava passando um atestado de incompetência.

então é isso, se você gostou deixe um comentário aqui abaixo, mande um e-mail com suas dúvidas que eu vou respondendo. Agora eu disponibilizei o botão para compartilhamento do conteúdo pelo whats up para quem tiver navegando pelo celular.

Um grande abraço!

 

 

Está gostando deste artigo?

Você pode se cadastrar para receber os últimos artigos e ficar sempre atualizado!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

3 Comentários

  1. Gostei muito dos artigos. Tenho interesse em aprender.

  2. Muito obrigado Margareth, continue acompanhando o blog, se precisar de algo estou à sua disposição!

  3. Anderson disse:

    Muito bacana as informações aqui postadas, com certeza a partir de agora já tenho uma base mega importante!!!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.